O selo de Ezequias e os símbolos


Joaquim Luiz Nogueira

Os símbolos que aparecem neste selo de Ezequias, o Rei de Judá, em aproximadamente no ano de 726 a.C (segundo a Bíblia Thompson) representam valores cultivados pelos Faraós do Egito. Na imagem podemos ver ao centro, como valor máximo, o desenho do sol, tendo do lado esquerdo e direito um par de asas.

No Egito Antigo, o deus sol foi responsável pela união entre os reinos do norte e do sul, tendo o Faraó Aquenáton como maior defensor deste deus único. Ele Morreu em aproximadamente em 1336 ou 1334 a.C.:

“Aquenáton, conhecido antes do quinto ano de seu reinado como Amenófis IV ou em egípcio antigo Amenhotep IV, foi Faraó da XVIII dinastia do Egito que reinou por dezessete anos e morreu em 1336 ou 1334 a.C. Ele é principalmente lembrado por abandonar o tradicional politeísmo egípcio e introduzir uma adoração centrada em um único deus” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Aquen%C3%A1ton)  

As asas referem-se ao pássaro falcão, ave símbolo do sol no Egito, que devido ao colorido de suas penas no entorno do pescoço, era associado a coroa solar, logo, um representante do deus sol na terra. E por último, o símbolo de cruz com uma volta superior, conhecida como “Cruz  Ansada”  cujo significado, vou deixar com  a interpretação de Brenda Mallon em seu livro “Símbolos Místicos”:

Fonte: Livro Símbolos Míticos de Brenda Mallon 
Bíblia Thompson 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Elemento Mediador Simbólico na Formação do Indivíduo

Artigo Nº 4-  série "A construção do Indivíduo pelo Símbolo" Teoria de Slavoj Zizek  Joaquim Luiz Nogueira O Elemento Me...