O selo de Ezequias e os símbolos


Joaquim Luiz Nogueira

Os símbolos que aparecem neste selo de Ezequias, o Rei de Judá, em aproximadamente no ano de 726 a.C (segundo a Bíblia Thompson) representam valores cultivados pelos Faraós do Egito. Na imagem podemos ver ao centro, como valor máximo, o desenho do sol, tendo do lado esquerdo e direito um par de asas.

No Egito Antigo, o deus sol foi responsável pela união entre os reinos do norte e do sul, tendo o Faraó Aquenáton como maior defensor deste deus único. Ele Morreu em aproximadamente em 1336 ou 1334 a.C.:

“Aquenáton, conhecido antes do quinto ano de seu reinado como Amenófis IV ou em egípcio antigo Amenhotep IV, foi Faraó da XVIII dinastia do Egito que reinou por dezessete anos e morreu em 1336 ou 1334 a.C. Ele é principalmente lembrado por abandonar o tradicional politeísmo egípcio e introduzir uma adoração centrada em um único deus” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Aquen%C3%A1ton)  

As asas referem-se ao pássaro falcão, ave símbolo do sol no Egito, que devido ao colorido de suas penas no entorno do pescoço, era associado a coroa solar, logo, um representante do deus sol na terra. E por último, o símbolo de cruz com uma volta superior, conhecida como “Cruz  Ansada”  cujo significado, vou deixar com  a interpretação de Brenda Mallon em seu livro “Símbolos Místicos”:

Fonte: Livro Símbolos Míticos de Brenda Mallon 
Bíblia Thompson 

Lagos, casas e natureza na região da Cuesta de Botucatu e Bofete

Uma viagem em meio a imensidão das montanhas na região entre Botucatu e Bofete. Com estradas de terra e muita natureza ainda preservada é o que aguarda os aventureiros que visitam esta terra de contraste na vegetação.
Joaquim Luiz Nogueira
Clicar nas imagens para ver em tamanho maior 

(Três Pedras) Visão da Pedra do índio 
Búfalo e aves nas margens da estrada

Vegetação de Cactos na pedra do índio 

Lavoura de café  e moradia típica da região

Casa simples  e lago no pé da montanha


Terra tombada e casa com vista para montanha

Caminhos e curvas da Cuesta 

Ave Jaçanã 

Lago no vale 

Lago bebedouro para o gado

Marreca Cabocla 




A Simbolização da Grandiosidade pelo Indivíduo

A Simbolização da Grandiosidade pelo Indivíduo  Joaquim Luiz Nogueira  A construção do Individuo pelo símbolo - Parte 5  Press...